terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

O BEBE DE ROSEMARY









Fizeram de FHC um titiquinha, nome que o tico-tico recebe lá em São Paulo. É um passarinho, vítima frequente do melro, também conhecido como vira-bosta. O melro é danado de sabido. Põe seus ovos no ninho do tico-tico que os choca como se fossem seus. E não há DNA que o demova desse sentimento de paternidade patético. Foram seis seguidos anos de sapeca yayá de FHC com Miriam Dutra.  Nasceu o Tomás Dutra Schmidt e, com ele, a discussão - uns diziam que era filho de FHC; outros diziam que não era. A mãe do menino teria dito à revista Veja que o pai era um biólogo. Aí, ferrou. Eu mesmo conheço o Claudinho da CEDAE, pacato chefe de família, que por ter escolhido justo essa profissão para si, andou dormindo na varanda por imerecida suspeita. Enfim, conforme eu dizia, nasceu o Tomás. A mãe dele não foi convidada para posar para a Playboy, mas ganhou um emprego. Não trabalhava; só recebia. Coisa feia, sô! Lula também teve a sua Miriam. Em 89, Collor a levou a TV no último debate daquele ano. Foi um desastre. Dizem que ela recebeu uma grana pra fazer aquele papel. Que coisa feia, sô! Mas as coisas se acomodaram. De lá para lá para cá, foi só felicidade. A Lurian, filha do casal, ganhou a ONG Rede 13, arrecadadora de recursos para o programa Fome Zero. Funcionou somente por 6 meses e deixou dívidas eternas. Eram papagaios para pagar cabeleireiros, lojas de roupas, festas, taxas de condomínio. Quanto arrecadou a ONG nunca se soube, nunca se saberá. Com a outra Miriam, a Dutra, as coisas pioraram.  Já não tem mais o emprego na Rede Globo e nem recebe mais aquela mesada. E FHC ficou bem na fita. Continuou considerando o Tomás como filho, apesar de dois exames de DNA tê-lo negado. Deu-lhe um apartamento de aproximadamente R$ 1 milhão, casou-se com uma moça de 38 anos e deu o caso por encerrado. Miriam Dutra  quer cerrar as cortinas ao seu modo. Diz que não agüenta mais milhões de pessoas falando dela. E, muito ao contrário, a gente nem se lembrava mais dela. Nem do FHC. Agora, sim Estão voltando até para programas de fofoca na TV. Acho que isto tudo é um preparatório para o Bebê de Rosemary que vem por aí. Se é que me entendem. 
NOTA: Atualização do blog na próxima terça feira  


Há seis anos dorme, nas gavetas da Câmara Federal, um projeto que acalenta o sono da marginália - É o projeto Minha Casa, Minha Vida para assassinos, estupradores e toda sorte de bandidos. Nem precisa dizer que o projeto é do PT. Todo mundo vê. É o Estatuto Penitenciário Nacional do deputado Domingos Dutra. O deputado caprichou tanto que mais parecia estar fazendo uma casa para si próprio. Nada dessa da mesquinharia que se ve nas casas feitas para o Zé Povinho e financiada em trocentas prestações. Que que é isso? Domingos Dutra fez um negócio muito melhor. Muitíssimo melhor. Além disso a casa é dada de graça. Vale o pleonasmo. Enquanto estiver sendo penalizado o preso terá direito a creme hidratante, xampu, condicionador, desodorante, barbeador, creme dental, salão de beleza para as presas e equipamentos para atividade física. Receberá uniformes, agasalhos ou casacos, seis cuecas e em igual número para mulheres. Mais tres pares de meia, um sapato, um tênis, um par de chinelos ou sandálias.  Para cada grupo de 400 presos estarão disponíveis, obrigatoriamente, cinco médicos, sendo um psiquiatra, 1 oftalmologista, seis técnicos de higiene mental e nutricionistas. O preso, entretanto, que não concordar com os profissionais oferecidos poderá contratar médico da sua confiança. O grande problema é que cumprida a pena, o  indivíduo deixará a casa e aquela boa vida e terá que ir trabalhar, tomar ônibus, pagar conta de luz, água, enfrentar fila de supermercado... A menos que num insight ele volte a matar, assaltar e estuprar novamente. E, quem sabe, para um sossego mais longo, cometa tudo isto de uma vez. Eu podia prosseguir, mas a prudencia me recomenda parar aqui. Sei lá se como anda a crise possa eu incentivar algum cabeça fraca a dar um teco na cabeça de outro alguém por aí.
NOTA: Este blog está sendo atualizado às terças feiras

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

UM RECADO PARA VEREADORA AMÉRICA THEREZA
video


A batata dos vereadores está assando. É geral.  Vou correndo avisar à Vereadora América Thereza. A batata dela já está dorê. São quase trinta anos de mandato! Ela é um dos dinossauros do  Legislativo Municipal. Como um bom vizinho vou avisar pra ela que está vindo aí uma chuva de meteoros. E meteoro é a kriptonita dos dinossauros.  Alguns municípios passaram por isto e agora estão vivendo uma espécie de era cenozóica. Aleluia!!!  É até comum encontrarem em suas ruas vereadores trabalhando para valer e com salários muito menores. Não se sabe onde começou essa queda de meteoros. O de Mauá, Estado do Paraná, foi o primeiro a ganhar notoriedade. O pároco da cidade, Padre Porto de Jesus, foi quem acendeu a estopim. Bastou ele  falar que o vereador estava ganhando demais da conta e que o salário deles devia ser menos de R$ 1 mil. Foi de encomenda. O povo falou – “amém”. Os vereadores pensaram que  o Padre Porto de Jesus fosse assim feito o inconfundível inesquecível Zezinho da Ética e resolveram encará-lo. Tolinhos. Resolveram  expulsá-lo da  cidade. Mas nem chegaram a falar com o bispo, já tinham mudado de ideia. Voltaram atrás mas a merda já estava feita. Aí, eles mesmos, com as mãozinhas deles mesmos reduziram os próprios salários de R$ 3 mil para R$ 820. Que civismo! Houve até discursos pró redução. Essa gente é assim mesmo não podendo contrariar, comemoram. A coisa não prestou. Alastrou pros quatro cantos. Só no Paraná são 28 municípios que marcham pra uma nova era. Os curitibanos vão passar o salário dos vereadores  de R$ 15mil para 1,5mil. Em São Paulo, o bicho pegou também. Em Avaré, Ourinhos e Botucatu, só se fala nisto. Os vereadores  de Cambira e Ribeirão dos Pinhais se reuniram e reduziram os seus salários espontaneamente. Não ficaram esperando pela Providência Divina porque Deus às vezes tem a mão muito pesada. Em Belo Horizonte, um deputado estadual, Noraldino Junior abriu mão do auxilio moradia - R$ 4 300, e alugou uma casa onde mora com seus auxiliares como numa república. E não há rachid. E, na cidade de Oliveira, a população tomou a Câmara e fez o serviço. Enfim, tem muita gente se previnindo e  morro de dó vendo a América Thereza pisando nos astros distraída. Vou avisar pra ela se antecipar. E, depois, cinco mandatos seguidos já deu pra fazer uma dúzia de pezinhos de meia. Eu é que não vou esperar pelo nosso Zezinho da Ética, não. Foge muito da área dele porque o pessoal está reduzindo também os salários do prefeito, vice-prefeito e secretários. É barba, cabelo e bigode. Se é que me entendem. 
NOTA: Agora, o blog será atualizado toda terça feira