quinta-feira, 31 de março de 2016

OLHA A CARA DELES!!!








Chico Buarque, Caetano e Gil são uma espécie assim da santíssima trindade da MPB. Há alguns dias anunciaram aqui que eles participariam de um show em defesa da democracia. Democracia, democracia, quantos crimes cometeram e cometem no seu nome! Bem, entre uma canção e outra eles iam gritar “não vai ter golpe!’ E a platéia solidariamente também de punho cerrado, voltado para cima, iria repetir o mantra : "Não vai ter golpe!" Esta era a única obrigação do dia. Todos seriam compensados. No palco, a Lei Rouanet apascenta as aves canoras; no chão, lá embaixo, o pão com mortadela sem mortadela paga o sacrifício. Nada seria cobrado pelo show. Nem sequer um saquinho de leite. Nada, nada, nada. Tudo, como já se disse, tudo pago antecipadamente com nossos impostos. A Lei Rouanet é uma mãe... Cadê o dinheiro da saúde que tava aqui?  O circo comeu! Panis et circense. O Império Romano manda lembranças e Lula entende isto melhor do que ninguém. Ele é o Nero brasileiro que se propõe a incendiar o País. Panis et circense. Não consta na História se o pão romano tinha ou não mortadela. Mas isto é coisa de somenos. O que se sabe mesmo é que 7 mil pessoas confirmavam sua presença pela internet. Não é muita gente. É um público menor do que um Voltaço X Resende, no Raulino de Oliveira. Mas é o que se pode arrumar com 30 reais mais um pão puro. Qualquer coisa é só chamar o  Data Folha que ele amplia o número de presentes. É só avisar-lhe que é um encontro a favor do governo que a multidinha se torna uma multidão. Isto não mexe com o ânimo do artista porque com público ou sem público o que é bom já está guardado. Gil, Caetano e Chico são campeoníssimos na Lei Rouanet. Às vezes, o artista nem precisa. Mas não é este o critério. Não é a toa que ele falam que pau é pedra. Os que acham que pau é pau estão fora do esquema - Lobão, Antonio Fagundes, Lima Duarte, Cássia Kiss são uns desses exemplos. Aí, ferrou. Ainda assim resistem. Antonio Fagundes não poupou adjetivos na entrevista que concedeu a Isto É. Ele entende que essa lei devia ajudar os artistas que ainda não estão consagrados. Comparecer a esses shows é reforçar a esse sistema. É incluir-se na lei rouanet dos pobres, uma lei que lhe concede o pão e 30 reais por um espetáculo que só existe porque você apóia. 

sábado, 26 de março de 2016

COMO SE VOTA MAL NO RIO DE JANEIRO

video


SE VOCÊ FOSSE SINCERA, Ô, Ô, Ô, Ô
Você pode exconjurar o que digo, mas em 86, me pediram voto para Benedita da Silva assim: "Ela é favelada, foi empregada doméstica e estuprada”. Quase que a onda pega. Uma vizinha minha, moça distintíssima queria ser vereadora porque fora bolinada no metrô. Pelo sim, pelo não Benedita chegou a deputada. E veio vindo, veio vindo até que levou um esbarrão da ex-vendedora da Avon Rosinha Garotinho. Na verdade, não sei se Rosinha vendia Avon, mas foi uma forma que o PT encontrou para desfazer da elite branca. Benedita bambeou mas não caiu. Lula deu-lhe a mão, isto é, o status de ministro como Secretária Especial de Assistencia e Promoção Social. Benedita feita ministra!  Aí, ela deitou o cabelo. Foi a um evento religioso na Argentina. Tudo, tudo, tudo... passagens, estadia, deslocamentos ... tudo, tudo, tudo... pago por mim e pelo distintíssimo leitor. O bicho pegou. Pá daqui, pá de lá ela teve que devolver o dinheiro das passagens e das diárias e foi exonerada. Ficou de quarentena. Experimentou se candidatar a senadora mas o partido preferiu Jandira Feghali do PCdoB. Em 26 de março de 2004 declarou que ia viajar para desanuviar a cabeça. Mas não. Ela ia mesmo aos EUA fundar sua ONG, International Foundation Benedita da Silva, muito bem localizada num prédio de três andares em Atlanta. Tudo de mão beijada. O prédio era da Coca-Cola, que lhe fazia essa cortesia, uma  gratidão, talvez,  pela anistia de R$ 460 milhões que Benedita da Silva lhe concedera no brevíssimo governo de 6 meses. E, é aquele caso -  uma mão lava a outra. Ou suja, né verdade? Bem, o fato é que a viagem ia lhe permitir  muitos dólares para a meninada pobre do Rio de Janeiro. Ia procurar também o Fundo Social Canadense que tem uma grana ferrada aqui no Brasil. Sua ONG com registros federal e estadual  podia receber dinheiro público e privado. Tudo dedutível. Uma beleza! Sérgio Cabral, vendo o desempenho da moça, entregou-lhe a Secretaria Estadual de Assistencia Social e Direitos Humanos de porteira fechada. E  Benedita surfou à vontade. Até que em 2015 teve seus bens bloqueados e quebrado o seu sigilo bancário e fiscal. Foi condenada a devolver R$ 32 094 569,03 dos seus tempos naquela secretaria. Ainda bem que para a meninada pobre restaram os discursos.  

quinta-feira, 24 de março de 2016

TÕ VENDO TUDO

Mõnica e Jô - foto Folha Uol
TÔ VENDO TUDO
Tanto se falou na Mônica Iozzi que eu fui ao Google saber o que era aquilo. De onde vem, pra onde vai? Não se arriscam os sites. Apenas, disseram e mostraram a foto em que seu namorado fez cara de nojo ao beijá-la e outros mexericos. E ela dizendo que não é cega. Assuntos desses tem sua platéia própria. Não é comigo. Para não deixá-la assim tão mal servida busquei-a em um portal do PT que talvez lhe tenha guardado alguma mortadela. Fui, portanto, à Agencia do PT. Missão é missão. Lá eu soube que a moça tinha participado do vídeo contra a corrupção e pela democracia. Vi o vídeo. Figuravam nele grandes celebridades, como se diz: Atrizes Letícia Sabatella, Zezé Polessa, Daniel Santos, Humberto Carrão, Irandir Santos, Johnny Massaro, e os cantores Chico César, Tulipa Ruiz, Zélia Duncan, Lininha e Flávio Renegado. É possível que você já tenha ouvido falar em dois ou tres nomes desta lista. O nome de Mônica Iozzi não aparece ali, ofuscado por tanto pelo brilho de tantos cartazes em volta. Mas foi bom para ela. Afinal, ser bem informada não conjumina com erros tão grosseiros registrados na abertura da mensagem. A mensagem diz "Em 64, a ditadura derrubou o governo eleito, falando contra a corrupção..." Dois erros. O governo fora derrubado por seu favorecimento ao comunismo e não por corrupção. Segundo, Jango não fora eleito presidente. Agora, a moça escoiceia a Globo, empresa de onde tira o pão. Disse que brasileiro é mal informado porque se informa pelo Jornal Nacional. Claro que se isso fosse falado, por exemplo, pela Tammy teria mais peso. Mas Mônica Yozzi não tem a mesma expressão. Ela, a Mônica, se esforça. Mas a Globo não se importa. A Globo deu agasalhos a muitos comunistas no período áureo da ditadura - Jô Soares, Mário Lago, Dias Gomes... Inclusive o perseguidíssimo da ditadura, Chico Buarque de Holanda trabalhou lá. Monica Iozzi então, nanica como é, pode ficar tranquila. Cá fora ela e suas estriplias - diagnostica o debate no Brasil como "raso e tedencioso" , critica a exposição da bunda de uma panicat, chama Scherazade de imbecil e desanca a obra de Vinícius de Moraes. Por mim, ela continua falando sozinha. Arranja quem sabe algum companheiro aqui. Arranja, sim.

terça-feira, 22 de março de 2016

A ARTE DE ILUDIR OU QUEM MEXEU NA MINHA MORTADELA




O PT inventa o pão com mortadela sem mortadela. Quanta criatividade, meu Deus! Se a gente ta descuidado, dança. Eles não se deixam abater pela crise. É D. Angelina, 48 anos, doméstica, quem conta a história pra todo mundo no face e ainda pretende levá-la até o Tribunal de Pequenas Causas. Sério! Ela diz que arrumaram uns vermelhinhos para apoiar D. Dilma na avenida com a promessa do pagamento de R$ 50,00 e mais um pão com mortadela. Ela, D. Angelina, estava no meio desses manifestantes. Com toda boa fé do mundo arrumou o traje oficial e compareceu à avenida. Foi no dia 15 último. Esse lanche e essa grana significavam muito para ela, conforme há de se ver. Daí, o  baita susto que ela levou quando abriu o pão e não tinha mortadela dentro. E, ainda havia o pior, na hora do dinheiro neca de pitiriba. Um coordenador lhe falou que o moço que tomava conta do dinheiro e da mortadela tinha se safado. Safado? Disse-o bem. Todo mundo sabe que o PT mete a mão em dinheiro público. E ela, essa senhora, acreditava na cordialidade do grupo vendo que até se doava sítios e triplex, por exemplo. Talvez porque, agora,  a fonte esteja secando alguma coisa tenha que mudar. Aquela fartura. Mas, como se sabe, farinha pouca, meu pirão primeiro. D. Angelina, entretanto,  não quer saber de explicações, não. Rasgou o verbo no face e promete muito mais. Não tem conversa. Criou um evento na rede social  que já conta com a participação de 1 500 pessoas. Ela pretende desistimular a participação dos seus amigos do PT nas promoções do partido. E, ainda assim, jura que vai entrar no tribunal de pequenas causas cobrando os R$ 50,00 e o pão com mortadela. 

domingo, 20 de março de 2016

MAIS DEPRESSA SE PEGA UM MENTIROSO DO QUE UM COXO

DA SÉRIE O RIO DE JANEIRO VOTA MAL





Chico Alencar,  é devoto do Lula como um beato Chico. Ele nem percebe que o ex-presidente está  elameado até aqui e o chama de craque. Lula é um craque, foi a frase que ele disse talvez pensando um dia ele mesmo virar o rei da pelota. O deputado é  professor, político de vários mandatos, respaldado pela Santa Igreja Católica, mas, diante dessa alma mais honesta que todas as demais, ele vira um menino. Uma ingenuidade infantil. Lula tem um triplex que não que não está no nome dele, tem um sítio que não está no nome dele e nem mesmo o simples celular que ele usa tem o seu nome. Mas Chico não esmorece na sua fé -  Craque  é craque. E o tem como modelo. Faz merda também. É autor do PL 725/15, projeto que submete as igrejas a um rígido controle das suas contas. Ele pretende impedir a sonegação de impostos e a lavagem de dinheiro que tem ocorrido em igrejas. Com seu projeto, todo dinheiro que entra e sai delas vai ser contado tim-tim por tim-tim. Dízimos, coleta, ofertas, batismos, casamentos, quermesses de um lado;  aluguéis, contas de água, luz, telefone e internet, material pessoas e de higiene pessoal... do outro. E tudo tendo que fechar bonitinho. Numa coisa temos que tirar o chapéu pro moço - em todo lugar tem pilantra, inclusive no PSOL e PT. O deputado é de esquerda, portanto,  não se pode esperar dele nenhuma boa vontade com a fé religiosa. Tudo a ver. Tanto que no geral ele nem é tão rigoroso assim. Exagero? Vejamos. Em 2011, sabíamos que ia ser distribuído na rede escolar um  DVD e uma cartilha para as crianças. Ficou conhecido como kit gay e custou R$ 11 milhões aos cofres públicos. O LGBT não arrancaria um dinheiro assim se não tivesse um grande pistolão ao seu dispor - Chico Alencar. E reconheceram isto até comovidamente. Chico tentou pular fora, mas estava tudo gravado. Ele podia ter destinado esta verba para universidades federais que estão caindo aos pedaços. Mas, se craque é craque, gosto é gosto. Rio de Janeiro, vamos melhorar esse  voto, aí, gente!

quinta-feira, 17 de março de 2016

O DIA DO FODA-SE



D. Pedro I não atendeu as ordens das Coortes Portuguesas. Mandou seu recado para a multidão que o ovacionava lá fora: "Se é para o bem do povo e felicidade geral de uma nação diga ao povo que fico!". Se o Data Folha estivesse lá diria que não era multidão porcaria nenhuma; eram apenas dois coxinhas. Foi no dia 9 de janeiro de 1822 e tornou-se conhecido como o Dia do Fico. Agora, quase dois séculos depois, esta ópera bufa que estamos todos vendo. Milhões de pessoas foram às ruas gritando FORA LULA. E ele vendo aquela multidão que o escorraçava, respondia na maior cara de pau: "Se é para eu me dar bem e indignação geral da nação, digam ao povo que foda-se!” Que o caro leitor me desculpe, mas tenho que ser fiel às falas. E acabou se escafedendo embaixo da saia da presidANTA. Ganhou a Casa Civil, que, como todas as outras, também não é casa dele mas paga por todos nós. Tivemos então dois dias históricos numa data só. Abdicação de Dilma Rousseff e o Dia do Foda-se. Dilma estava morta. As manifestações do último domingo, as declarações do senador Delcídio... quebraram os joelhos da madame. Ela chamou o seu inventor, Lula, e entregou-lhe a chave do castelo, o Ministério da Casa Civil. Era a sua bala de prata. Como Lula é um megalomano - "Nunca antes, neste país..." pretendeu-se disfarçar, com isso, que o cargo oferecido não era a via cúmplice para ele fugir de Curitiba. Mas era. Muita gente se movimentou para dar essa falsa impressão de normalidade. E o mais valente desses soldados era justo o deputado da cueca, José Guimarães (PT/SP). Mas não escapava a nós, simples mortais, que a ida para a Casa Civil era apenas um caminho de fuga. Estava claríssimo que aquela movimentação era para livrar Lula de Curitiba. A Casa Civil, por si só, já era um mal sinal. Tantos outros pilantras passaram por ali antes: Erenice Guerra, José Dirceu, Palocci... e até o Mercadante. Claro que o forum priveligiado não é extensivo aos seus filhos e esposa. Mas também nada a estranhar se o próprio havia declarado - Fodam-se!

segunda-feira, 14 de março de 2016


video


Enterraram o Amarildo, mas a alma dele anda por aí. Eu até soube que algumas pessoas ouvem-lhe a voz: “Cadê o dinheiro do Amarildo?” Um belo dia o pobre do Amarildo sumiu. Viram-no quando a PM o pegou e o levou pra nunca mais. Foi quase igual no tempo da ditadura. Só que naquele tempo desapareciam muito menos; hoje é nosso cotidiano. Só em São Paulo desaparecem 54 pessoas por dia. Mas o caso do Amarildo tinha um peso próprio. Criou-se o mantra -  "Cadê o Amarildo?", e o protesto foi em frente. Todo mundo perguntava e ninguém respondia. Ninguém. Era um trabalho para superhomem. E foram descobri-lo lá na  Assembléia Legislativa, cercado pelos seus 60 (eu disse sessenta) seguranças muito bem armados e dois carros blindados. Tudo por conta do Estado. Era o deputado Marcelo Freixo, um homem talhado para a  missão. Freixo tinha uma UPP particular. Ele tinha mais polícias do que a Delegacia de Volta Redonda (Veja o vídeo abaixo, com atenção). A família de Amarildo, viúva e seis filhos, respirou aliviada. Um grupo de artistas, intelectuais coordenado por Paula Lavine se dispôs a ajudá-los. Sobranceiro ao grupo, altaneiro como uma abelha rainha, ele – o deputado Marcelo Freixo. Criaram um movimento "Somos Todos Amarildo" e começaram a levantar grana. Segundo o próprio movimento divulgou, foram arrecadados R$ 310 mil e a família do morto pos a mão em R$ 50 mil. Pronto! Amarildo estava enterrado. Os R$ 250 mil restantes ficaram com o Instituto de Defesa dos Direitos Humanos (IDDH), uma ong que se tornou notória por defender black blocs e tem entre seus diretores o deputado Marcelo Freixo. Sua mulher, Renata Stuart, é funcionária do vereador Renato Cinco (aquele mesmo que doou dinheiro para a Sininho). Te lembras dela a que incendiava onibus? Pois é. Freixo não reprova esses métodos. Assim se expressou: “Vários movimentos tem vários métodos distintos. Eu não sou juiz para ficar avaliando métodos em si”. Ivan Santiago estava morto, mas não quis saber. Certamente, eles tem explicação para arrecadarem R$ 300mil para o Amarildo e dado apenas R$ 50 mil para a família. A mim me parece uma corretagem muito alta. 

sábado, 12 de março de 2016

NEM SÓ DE MORTADELA VIVE O PT




Foi só pedir a prisão de Lula, a bolsa subiu e o dólar caiu. Se o prenderem mesmo, a conclusão é irrecusável, isto aqui fica mais perto do céu. Chegamos a isto - o que é bom para o PT é ruim para o Brasil. Dilma, Stédili puxam o  País para trás. A cada pancada que o Lula leva eles correm com a água de sal. Tanto que Dilma lhe oferece ministério e Stédile promete botar seu exército de enxadas e cabo de vassoura nas ruas para evitar-lhe  a prisão. As flutuações do mercado se dão por causa dessa estupidez. Os investidores ficam com medo de botar dinheiro num país assim em que réus mandam juízes enfiar processo no cu. Por tudo isto a GAFI (sigla em francês para o Grupo de Ação Financeira) começou a exigir do governo brasileiro  uma legislação específica que combata a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Precisa-se dar confiança a investidores locais e estrangeiros. Os países certificados pela GAFI levam esta vantagem. E os países que não recebem este selo são incluídos numa lista negra que indica alto risco em transações financeiras, segundo o jornal Valor Economico. Seja por isto ou por aquilo, a presidência submeteu ao legislativo o seu projeto de lei antiterrorismo, PL 2016/15. Após muita discussão, o projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados por 362 a 85 e 3 abstenções. Estabeleceram penas de prisão que vão de cinco a oito anos, mas excluíram daí os movimentos sociais. Assim, o MST, por exemplo, não corre esse risco. Pode fazer das suas que  estão protegidos pela capa do movimento social. Faem apenas uma reivindicação. Ficou assim, se você solta uma bomba no metrô poderá ou não ser enquadrado como terrorista. Se ao ser preso você falar que é membro de um MSD (Movimento Sem Drone) não é terrorista; agora se você disser que fez de crueldade mesmo aí tá ferrado. Ivan Valente, PSOL (portanto o atraso) brigou muito para isto ficar assim. Com certeza o acompanharam também outros deputados nossos Chico Alencar, Benedita da Silva, Mullon, Jean Willys, Wadih Damous... Como se vê todos contra o Brasil. Ah, tem ainda a Jandira Feghalli... Mas essa tem um pé em cada canoa e até eu mesmo agradeci muito a ela aquela filmagem do Lula. 

quinta-feira, 10 de março de 2016

ELE SÓ PENSA NAQUILO


 Observando-se bem direitinho, vê-se na testa do Lula um carimbo da Federal: Validade vencida. Tem gente, entretanto, que não presta atenção nas coisas. Engole tudo. Mas é pouco para livrá-lo do xilindró. Ele acha que não. Diz que é uma jararaca, que tem disposição, e que não perdeu um pedaço do rabo em vão. O PT é o ovo da serpente e faz das tripas coração para salvá-lo. Contrataram uma bancada de advogados caríssima, mas não deu. Produziram algumas peças mas todos sabem que não se estanca hemorragia com band aid. Lula vinha pisando em ovos. Estava muito calado porque sabia que em boca fechada não entra mosquito.  Na sexta feira, ele fora arrastado pelo colarinho para depor. Coisa feia... Todo mundo viu aquilo. Michele, a mulher de Obama lhe apontou na TV - "Olha lá o cara!!!". O Barak tentou consertar - "Quem vê cara, não vê coração". Mas aquela humilhação provocou no Lula "arrancos de cachorro atropelado" (royalties para Nelson Rodrigues). Disse que estava com o rabo ferido. Falou que era uma jararaca. Xingou todo mundo. Só não xingou a própria mãe. Também pudera. Xingou a Polícia Federal, o Ministério Público de São Paulo, a Procuradoria da República, a Justiça como um todo, a Oposição, a mídia com destaque para a Rede Globo e xingou a zelites também. Com o que sobrou fez o seu  Exército de Brancaleone.  Juntou as bandeiras esfarrapadas -  do PT, CUT, MST, PCdoB e outros poucos mais.  E tudo ficou como antes no quartel de Abrantes. O que mudou mesmo foi o consumo de mortadela. Lula só perdeu.  Internacionalmente ele é, hoje, um dos mais desmoralizados políticos do mundo. Muitos reitores que lhe concederam o título de "honoris causa" estão se contorcendo de remorsos.  Como é que não perceberam nenhuma patologia nesse líder brasileiro? Até o fizeram o único doutor do mundo que nunca leu um livro. Lula enganou muita gente e ainda engana alguns. Dilma mesmo abdicou a presidência e cispou pra São Paulo. Foi se alistar como recruta nesse exército estropiado. Quem botará ordem nessa casa de Mãe Joana? Não temos sequer ministro da justiça. A Intervenção Militar é uma saída e é constitucional. Precisa entretanto ser solicitada por um dos tres poderes da república, hoje, representados por Dilma Rousseff, Renan Calheiros e Ricardo Lewandowski. E só. Dizia, entretanto, Eugênio Gudin, que a teoria na realidade é outra. E é mesmo! Vem aí o dia 13. Os militares estão prontos. Em princípio, a repressão às hostilidades será feita pela PM e Guarda Municipal, sob coordenação militar. Já tratei da PL 51 do Senador Lindbergh que propõe o fim da PM. Está no blog. Esse cara anda muito mudado. Fiquem de olho nele. Ele está de cara lavada. Se é que vocês me entendem.

terça-feira, 8 de março de 2016

SE É QUE VOCÊS ME ENTENDEM


video



Muita gente boa  acredita que democracia é isto de se xingar a presidente de mosquita e ela passar ao largo com a impavidez de um Churchill. Não; isto é apenas fazer ouvidos de mercador. Democracia é mais. É instituições funcionando, é educação para todos... uma pá de coisas. Agora, quem patrocina o MST, por exemplo, não é um democrata; é outra coisa. É fazer cortesia com o chapéu dos outros. O Brasil vai mal, obrigado. Entre os 65 países avaliados pelo PISA,  ficamos em 53o lugar.  PISA, explico: Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Programme for International Student Assesstement). Ainda assim porque enfiamos  debaixo do tapete os 731 mil que estão fora da escola, que procuram vagas e não encontram. A que devemos tamanho fracasso? Em parte, boa parte, ao professor atrelado ao modernismo pedagógico, muito bem orquestrado. O PT elegeu Paulo Freire a Patrono da Educação no Brasil. Deu no que deu. De nada vale encher a sala de data-show, computadores e tanta parafernália se o corpo docente está comprometido com desastres pedagógicos como a pedagogia do Prof.: Paulo Freire: "Ninguém educa ninguém (Pedagogia do Oprimido, pag 79). Ele entende que educar é oprimir. Se, por exemplo, um aluno escrever casa com z não o corrija para não oprimi-lo. Um dia ele descobriria a verdade Ou não. Sempre à custa de numerosas e dolorosas experiências . Há exemplos dos dois lados. Junto com essa maluquice seguem tantas outras. Ideologia do gênero é mais uma delas, que levaria o menino depois de vastas e dolorosas experiências a entender que é homem. Ou não. Pergunte a um aluno qual é a Terceira Lei de Newton e ele lhe responderá que existem vários sexos, num só.. Mais de dez, talvez. É uma pedagogia ineficiente no ponto de vista da aprendizagem. É só olhar em volta. Ela não conseguiu sequer reduzir o número de analfabetos. Fernando Haddad  serve de exemplo. Notável exemplo. Ele foi ministro da educação. Tudo indica que tenha frequentado boas escolas mas escreve cabeçÁRIO, em vez de cabeçALHO. É, talvez, uma das mais notáveis vítimas de Paulo Freire. Não cito Lula porque este, evidentemente, é outro caso. Se é que vocês me entendem.

segunda-feira, 7 de março de 2016

EU SOU AQUELA




O filme "Dois Filhos de Francisco" mexeu com as famílias dos Barretos, dos Lulas e mais alguma gente. Eles sentiram logo uma vontade danada de fazer o "Filho da Dona Lindu". Mas título seria outro - "Lula, o Filho do Brasil". É que Lula era o centro. "Dois Filhos de Francisco" é a história de dois meninos que moravam na roça e tinham a ilusão de viver na cidade. E mesmo com um roteiro simples assim os irmãos Zezé de Camargo e Luciano puseram o badaladíssimo Carandiru no chinelo. Se foi assim com eles, imagine a história de um retirante nordestino, analfabeto, sem lenço, nem documento e chegar a Presidente da República! Junte a Odebrecht, Camargo Correia e OAS que chegaram junto com a grana (olha elas aí, gente!!!) e uma atriz digna de uma Cleópatra. Era de matar de inveja a um Cecil B. de Mille. Foi o primeiro filme brasileiro a estrear simultaneamente em todo continente sul-americano. Glória Pires seria a D. Lindu.  Na falta dessa matriarca, a atriz se espelhou no próprio Lula para construção da personagem. E eu digo -  tal filho, tal mãe. O  sucesso não veio. Muito pipoqueiro voltou pra casa desacorçoado. Qualquer par de coxas atraíra muito mais gente.  às pornochanchadas de antanho. O vexame passou, mas a atriz continuou incorporada. Recentemente, aceitou participar de um programa para o qual ela não estava minimamente preparada. Novo vexame. Mas ela própria achou tudo muito normal. Disse que era como se estivesse em casa. E, ao fim e ao cabo, disse que é uma pessoa séria. Isto é puro lulismo. Lula também aceitou um cargo para o qual não estava preparado, fazia e continuou fazendo da presidencia o seu quintal particular e, ao fim e ao cabo, se disse a alma mais honesta do mundo que é o mesmo que dizer que é uma pessoa muito séria. É tal a semelhança entre os dois me faz supor que Glória Pires substitui Lula em conversas com a Dilma. 

sexta-feira, 4 de março de 2016

OPERAÇÃO VAMOS DAR AS MÃOS

OU LINDEBERG E A DESMILITARIZAÇÃO DA PM


É possível que o Senador Lindbergh Farias (PT) guarde no coração (ou no fígado) a lembrança um empurrão, um cascudo recebido de algum PM como  cara pintada que foi. Naquele tempo, a Rede Globo passava os "Anos Rebeldes" e o nosso Comandante Em Chefe das Forças Armadas Fernando Collor desfilava de ski nas verdes mares das noites de lua. A juventude também  esparramava-se pelas ruas em protestos estudantis. No meio daqueles meninos um guapo retirante da Paraíba jogava sua semente, apoiava a sua escada. Pobre Collor. Para ele restavam somente algumas fotos e, agora, com PT no poder, ganhou uma diretoria da Petrobrás. O hipotético PM continua PM ou entrou na contabilidade dos soldados que são assassinados 1 a cada 32 horas. Mas aquele audacioso menino foi a deputado, prefeito e, agora, é senador. Anualmente 50 mil pessoas são assassinadas no Brasil. Matamos, em tempos de paz, mais do que se mata no Iraque em tempos de guerra. Nossa paz mete medo até nos árabes. O povo responsabiliza o governo que, com seus procedimentos, fomenta a criminalidade. Os legisladores o respaldam dando-lhe leis convenientemente favorávis aos bandidos. Mas esta gente que mais desmanda do que manda acha que esta olímpica violência brasileira é devida à nós, sociedade, e à polícia. Então, o que fazem para reduzir a violência? O Senador fez a PEC 51. Quer acabar com a PM. Segue a cartilha da ONU e centraliza ainda mais o poder nas mãos do Presidente da República como aconteceu com a Venezuela de Chavez e Maduro. Esses 500 mil homens vinculados aos diferentes Estados, passariam a servir ao governo federal. Isto seria um perigo nas mãos do PT. Juntando com a turma do Stedile, já viu, né? Segundo o senador, a PM tem que acabar porque trata os criminosos como se fossem inimigos externos, enquanto devia empregar recursos persuasivos. É um discurso contaminado de esquerdismo. Por isso, foi puxada pelos Black Bloks e apadrinhado pelo  PT, PSOL, PCdoB, et caterva. Lindbergh também gostou, como havia de gostar.  











quarta-feira, 2 de março de 2016

LULA NO CAMBURÃO



O PT está acuado. Suas lideranças estão impedidas até de ir a casamentos, velórios e batizados. Ainda bem que sempre há uma empregada para ir à padaria comprar pão. Mesmo com Dilma é assim. Ela foi ao hospital do Butantã assinar um convênio e ali os internados, mesmo combalidos como estavam, encontraram forças para bradar-lhe um insulto - "Sai daqui, mosquita da Zica!" Dilma ficou tão ressabiada que nem foi ao Programa do PT, na televisão. Também, se fosse lá, ia servir pra tábua de bater roupa suja do próprio PT. Isto é coisa da esquerda mesmo: Ela devora os seus próprios filhos. Diz-se que tudo começou lá na criação do próprio PT. O General Golbery do Coutto e Silva precisava urgentemente de um nome para enfrentar Leonel de Moura Brizola que estava vindo de volta do exílio, trazendo na mala uma única bagagem - "Recomeçar". Ao paciente e perscrutador olhar do general, Lula pareceu uma espécie de lobo da alsácia. Diz-se que nessa raça a cada cria que se dá, um dos filhotes terá um ódio mortal contra os lobos. É só deixar crescer. O caçador experiente, antes de acabar com uma alcatéia procura distinguir esse que será lobo dos outros lobos. E o preserva para torná-lo companheiro de futuras caçadas. Bem, Golbery chamou Lula. E Lula agiu conforme o script. Foi contra o retorno de Brizola e, segundo o Assassinato de Reputações, Lula foi excelente informante do sistema.  Parecia que ele ia preso, mas não ia nada. Ele estava era cumprindo o trato. Ia lá só para entregar os companheiros e prosear um pouco. E corroborando o que denuncia Romeu Tuma Jr. publica a foto em que Lula aparece sentado no banco de trás do camburão e fumando, como um executivo no seu carro particular. Enfim, a invenção de Golbery vingou, cresceu e chegou até aqui. Deu muitos filhotes: PSTU, PSOL, REDE, RAIZ... e sabe lá Deus quantos filhos incestos. Como seguro morreu de velho e o desconfiado ainda está vivo, é desaconselhável procurar nessa família de lobos, aquele que poderá comer o resto... Desaconselhável e inútil. Isto faz a candidatura de Jair Bolsonaro crescer mais e mais.

terça-feira, 1 de março de 2016

PARADOXO DA IGUALDADE


Assista o vídeo PARADOXO DA IGUALDADE: https://www.youtube.com/watch?v=G0J9KZVB9FM



Por razões óbvias, uma criança chamada Waldemar só pode ser menino. Ainda assim o amanuense do cartório sempre pergunta ao pai: "Qual o sexo?" E o pai obediente à inexorabilidade dos fatos, responde: "Temos que esperar para que ele decida isto".  E se verá, assim,  mais um aluno que o Adelson Vidal Alves colocou no mundo. Sem medo de ser feliz. Ele saberá  que essa história de sexo pré-determinado ou fixo é conversa mole para boi dormir. É assim com a Ideologia do Gênero e esse seu destemido soldado, o Adelson da Vila Americana. Para essa nova disciplina escolar as pessoas são lousas em branco, onde a sociedade vai escrevendo "você é homem/ você é mulher". Deixará isto por conta do próprio indivíduo que sairá buscando onde está o seu prazer sexual. Assim, todo Waldemar poderá desejar uma mulher nos dias pares e se arder por um homem nos dias ímpares. E, nos domingos e feriados, amar, quem sabe, um pé de bananeira. A Ideologia do Gênero é uma onda que se formou numa reunião da ONU em 1995 e veio vindo. Os países nórdicos abriram-lhe as portas e escancaram-lhe as burras. Mas Harold Eia, humorista da TV e também sociólogo, botou água na fervura. Viu que a divisão sexual não tinha sido desconstruída apesar do tempo e de tanta grana investidos nessa transmudação. O Conselho Nórdico de Ministros (representantes dos governos da Noruega, Suécia, Dinamarca e Islândia) já tinha derramado ali 56 bilhões de euros e o pessoal não se abria a novas experiências. As mulheres locais continuavam optando majoritariamente por profissões femininas; os homens do seu lado, continuavam se dedicando ao que lhes era próprio. Harold entrevistou vários cientistas na própria Noruega e depois por diversos outros países como a Inglaterra e EUA. Todos invariavelmente se opunham a aquela mudança. Juntou a este material mais algum  outro obtido com os defensores da ideologia, fez um documentário "Lavagem Cerebral" e o exibiu na TV. Reduziu aquela badalada teoria a um blá-blá-blá que explorava a ingenuidade pública. Em Volta Redonda, passamos por isso. A Câmara Municipal votou contra. Mas festeja o Adelson que a defensoria do estado arguiu de inconstitucionalidade esse nosso projeto feito pelo Vereador Paulo Conrado. Ora, quando a proposta foi discutida na Câmara Federal, cada deputado recebeu milhares de telefonemas apelando para que não a aprovassem. A população brasileira é amplamente contra essa ideologia. Diz  a constituição que todo poder emana do povo e em seu nome é exercido por seus representantes ou de forma direta. Precisa mais? 

OBS.: O vídeo deve ser visto no youtube. Não deu para postá-lo aqui devido ao seu comprimento. Próxima postagem na próxima terça feira